Oligoelementos On Line
www.oligoelementos.com.br   

Os Oligoelementos...
> Boro
> Bismuto
> Cálcio
> Cromo
> Cobalto
> Cobre
> Enxofre
> Ferro
> Fluor
> Fósforo
> Germânio
> Iodo
> Lítio
> Magnésio
> Manganês
> Molibdênio
> Níquel
> Ouro
> Potássio
> Prata
> Rubídio
> Sódio
> Selênio
> Silício
> Vanádio
> Zinco

Oligoelementos...
> Definição
> Aplicações Terapêuticas
> História
> Pesquisas
Científicas
> Resultados

Página Principal
> Clique aqui para retornar à página principal

    Publicidade







O RUBÍDIO

       A OLIGOPHARMA decidiu adicionar o Rubídio à sua lista já longa de oligoelementos por três razões:

       - Na tese de doutorado de 1990, Rastegar da equipe de Leroy em Strasbourg mostrou que existe uma homeostasia do Rubídio nos animais e no homem, o que faz prejulgar sua essencialidade.

       Após um longo passado medicinal (ele foi descoberto no século XIX e foi utilizado por médicos como Richet, Ringer, Pavlov), saiu do esquecimento quando começou a surtir efeito por seu papel terapêutico nas depressões.

       - As dosagens de oligoelementos no soro efetuadas pelo Laboratório Risse de Paris freqüentemente colocavam em evidência as taxas baixas de Rubídio.

Rubídio e Psiquiatria

       Em 1980, num estudo em parceria, Calandra e Nicolosi concluíram sobre a superioridade de um tratamento com Rubídio em relação à domipramina.

       Em 1986, Placidi e Coll demonstraram que 75% de pacientes tratados com Rubídio tinham uma melhora significativa nas escalas de avaliação utilizadas em psiquiatria.

       Luiter em 1985 colocou em evidência a eficácia da associação de Rubídio-Lítio para aliviar a inibição psico-motriz.

Rubídio e metabolismo celular

       O Rubídio parece ser um eletrólito indispensável ao bom funcionamento das trocas celulares, ainda mais quando associado ao Potássio.

Fontes de Rubídio e considerações sobre seu papel na terapêutica

       A equipe de Strasbourg (Leroy, Christophe e Rastegar) demonstrou que o teor de Rubídio é sempre constante: 0,21 + - 0,066 mcg, o que vem a demonstrar que ele tem um papel fisiológico.

       Para o professor Pierre MOUREAU ele é um antidepressor puro e promete um grande futuro devido seu interesse em psiquiatria e seu papel nas trocas celulares.

Referências Bibliográficas

MOUREAU - La micronutrion clinique en biologie et en pratique clinique - Editions TEC DOC.

RASTEGAR - Determination des éléments tracés en milieux biologi- logiques. Thèse de Doctorat en Sciences Physiques - Strasbourg.

PLACIDI - Exploration of the clinical profil of Rubidium chloride in depressio: a systematic open trial - Jounal of Clinical Psychopharmacology 8: 184-188 - 1988.

LUITER - Neuropsychológical aspects of trace elements - British Journal of Hospital Medicine : 361 - 365 - 1985.

   Oligoelementos On Line
www.oligoelementos.com.br