Oligoelementos On Line
www.oligoelementos.com.br   

Os Oligoelementos...
> Boro
> Bismuto
> Cálcio
> Cromo
> Cobalto
> Cobre
> Enxofre
> Ferro
> Fluor
> Fósforo
> Germânio
> Iodo
> Lítio
> Magnésio
> Manganês
> Molibdênio
> Níquel
> Ouro
> Potássio
> Prata
> Rubídio
> Sódio
> Selênio
> Silício
> Vanádio
> Zinco

Oligoelementos...
> Definição
> Aplicações Terapêuticas
> História
> Pesquisas
Científicas
> Resultados

Página Principal
> Clique aqui para retornar à página principal

    Publicidade







O POTÁSSIO

       O potássio, em oposição ao sódio, é o principal cátion intracelular que contribui para o seu metabolismo e para a síntese das proteínas e do glicogênio.

       Ele goza de um papel importante na excitabilidade neuromuscular e na regulação do teor de água do organismo. O líquido intracelular contém mais de 90% do potássio do corpo. O potássio no plasma sangüíneo representa uma parte ínfima do potássio total. No entanto, uma ausência total de potássio sérico é um sinal bastante fiel de um déficit global deste cátion.

       As necessidades de potássio são maiores em período de crescimento e fora dele são mínimas e cobertas pela alimentação corrente. Os alimentos mais ricos são peixes, carnes, aves domésticas, bananas, damascos e batatas.

       Entretanto, se observam hipopotassemias (taxas baixas de potássio no sangue) bastante freqüentes, raramente ligadas à carência de aporte alimentar, salvo para os grandes alcoólatras crônicos e pessoas possuidoras de anorexia mental. Suas causas são, com efeito, mais freqüentemente de origem iatrógena (de origem medicamentosa).

       Elas podem se traduzir por distúrbios neuromusculares (cãimbras, paralisias), aumento da pressão arterial ou às vezes distúrbios graves do ritmo cardíaco, necessitando um tratamento de urgência.

       As principais causas medicamentosas de hipopotassemia são a ingestão de diuréticos, suscetíveis de aumentar a excreção urinária do potássio, e a doença dos laxativos que aumentam as perdas digestivas (o que se pode constatar igualmente nos vômitos e diarréias). Pode-se, também, observar uma transferência de potássio para as células ocasionando um hipopotassemia nos tratamentos por insulina. Outra causa iatrogenica da hipopotassemia: a ingestão prolongada de corticóides.

       As taxas de potássio devem ser particularmente fiscalizadas na alimentação parenteral, na reanimação, assim como no curso dos tratamentos digitálicos, pois uma hipopotassemia diminui o limite de toxicidade da digitalina, aumentando as possibilidades de intoxicação.

       Citamos outros casos, raros, de hipopotassemia: as hipersecreções ou os tumores das glândulas suprarrenais, o consumo exagerado de alcaçuz ou "pastis" sem álcool, as intoxicações por Barium (contidos nos pesticidas e nos depilatórios).

HTA e potássio

       Sabe-se hoje que é a relação sódio/potássio que goza de um papel fundamental nos mecanismos da hipertensão, e não unicamente o sódio.

       A prescrição de diuréticos ocasionando uma depleção potássica vai no sentido oposto ao fim terapêutico. Assim, é fundamental corrigir esta hipopotassemia com diuréticos que poupem o potássio.

       Estudos colocaram em evidência que um regime enriquecido em potássio ou uma suplementação sob a forma medicamentosa ocasiona um rebaixamento da pressão arterial estatisticamente significativo, o que faria um terapeuta prescrevê-lo nas hipertensões leves.

       O potássio exerceria uma ação antihipertensiva pelo caminho do estímulo da bomba de sódio, e também por outros mecanismos que colocam em jogo os hormônios e as enzimas.

   Oligoelementos On Line
www.oligoelementos.com.br