Oligoelementos On Line
www.oligoelementos.com.br   

Os Oligoelementos...
> Boro
> Bismuto
> Cálcio
> Cromo
> Cobalto
> Cobre
> Enxofre
> Ferro
> Fluor
> Fósforo
> Germânio
> Iodo
> Lítio
> Magnésio
> Manganês
> Molibdênio
> Níquel
> Ouro
> Potássio
> Prata
> Rubídio
> Sódio
> Selênio
> Silício
> Vanádio
> Zinco

Oligoelementos...
> Definição
> Aplicações Terapêuticas
> História
> Pesquisas
Científicas
> Resultados

Página Principal
> Clique aqui para retornar à página principal

    Publicidade







GERMÂNIO

       O elemento Germânio foi identificado pelo um químico alemão em 1886. É um semimetal que pertence à família do carbono, do silício, estanho e chumbo.

       Apesar de sua concentração na crosta terrestre ser maior que a do mercúrio, prata, ouro, cádmio, bismuto e antimônio, ele é muito raro pois dificilmente é encontrado isolado, estando sempre associado aos metais sulfurosos, ao zinco, ao cobre , etc. na industria eletrônica é utilizado para a fabricação de diodos e transistores.

       Ele é um semicondutor e um excelente conversor de energia térmica em energia elétrica. Foi o japonês Kasuhiko Asai que descobriu a utilização do germânio orgânico em terapia. Em 1945 ele descobriu uma discreta quantidade de Germânio na parte lenhosa do carvão japonês.

       Mais tarde pesquisas demonstraram a existência de quantidades significativas de Germânio em plantas utilizadas pela medicina chinesa (fungos, ginseng, alho, aloe, consolida etc.). Mas foi somente em 1967 que Dr. Asai conseguiu sintetizar um composto orgânico do germânio (carboxietilgermânio sexquióxido) cujo uso demonstrou um grande poder terapêutico no tratamento de uma grave forma de artrite reumatoide de que era possuido.

       Outras experiências foram feitas por vários pesquisadores que chegaram à conclusão da eficácia do germânio nos casos de artrite, diabete, neoplasia, danos neurológicos, etc. O germânio possui enorme propriedade antioxidante e como diminui o consumo de oxigênio por parte dos tecidos é extremamente importante nas doenças de fundo arterioesclerótico (hipertensão, isquemia miocárdica, apoplexia) e vasculopática em geral (D. de Renaud, vasculopatia diabética, etc).

       Foi demonstrado ter um ótimo efeito analgésico correlato à ativação dos neuropeptídeos cerebrais. O germânio contribui para o prolongamento da vida e a melhora do estado geral dos pacientes cancerosos. È também indicado para o tratamento das doenças mentais, como a psicose crônica, a depressão e a epilepsia. Sua ação ao nível do sistema imunitário se dá devido :

       a) estímulo da produção dos gamma-interferon;
       b) ativação dos macrófagos;
       c) estímulo da atividade dos linfócitos K;
       d) estímulo da produção dos linfócitos T8 supressor;
       e) reequilíbrio do sistema imunológico nas pessoas idosas.

       Apesar de a forma mais usada ser a do germânio orgânico , com dose geralmente empregada de 25mg uma a duas vezes ao dia , conforme a patologia, existe uma outra modalidade de administração que já demonstrou grande eficácia nas patologias citadas, e particularmente nos casos de hipertensão, cefaléia e depressão, que é na forma do oligoelemento germânio em soluções iônicas glicero-aquosas .

   Oligoelementos On Line
www.oligoelementos.com.br